Archive for novembro, 2011

30/11/2011

speedy

Minha conexão anda um lixo, lenta, droga total e já fiz tudo o que a telefônica mandou, troquei fios e até de lugar. Não tem mais o que fazer. O serviço deles é que é ruim mesmo. Pago caro. #speedy #fail

Anúncios
30/11/2011

bárbaro

Bárbaro sempre foi um adjetivo forte. Ninguém diz que uma coisa é bárbara se ela é meia-boca. Ou melhor, ninguém dizia. Agora, as pessoas falam bárbaro pra qualquer coisa. Barbaridade!

30/11/2011

aforismos

Adoro aforismos, mas meus amigos do FB estão passando dos limites. Morro de vontade de falar isso pra eles, mas não quero perdê-los. A maioria é de infância. What a bore!

30/11/2011

tempo

Ainda bem que tempo é só tempo, porque perdi o maior hoje tentando novamente colocar o wordpress num servidor para ter um template mais interessante. Até consegui colocar, ele tá lá, quietinho. Descobri que não existem templates mais interessantes, porque os que parecem ser não funcionam, nunca. Fiquei de novo naquela lenga-lenga entre servidor, wordpress e páginas de templates. Aprendi uma série de coisas que, provavelmente, não me servirão pra nada e esquecerei daqui a dois dias. C’est la vie!

29/11/2011

Propaganda enganosa

Passei quase o dia todo lendo e assistindo a vídeos que ensinam a ter um wordpress mais legalzinho. Fui atrás de webhosts, filezilla e coisa e tal. Queria um modelo com uma cara mais minha, se é que isso é possível, mas não deu. Hoje tudo o que é grátis na rede tem que pagar. PROCON neles!

29/11/2011

Chega de protelar. O supermercado me espera. Ai!

Update: Já fui. Preciso anotar dia e hora: 29, terça-feira, entre 15 e 16h. Delícia! Não havia nenhuma pessoa conhecida para me parar pelos corredores e ficar de conversa fiada. Adorei! Ah, encontrei um senhor, poeta de folhetim, no balcão de frios, perguntando se eu havia lido o que escrevera sobre a minha mãe. Não li, respondi. E nem perguntei mais nada, porque, sinceramente, não me interessa. Não fui grossa nem gentil, sei lá o que eu fui. Se ele ficou esperando uma pergunta ou algum comentário, não os fiz.
— 300g de muçarela e 200g de peito de peru, por favor.

 

29/11/2011

As 10 melhores cidades para qualidade de vida

1 Viena (Áustria)

2 Zurique (Suíça)

3 Auckland (Nova Zelândia)

4 Munique (Alemanha)

5 Dusseldorf (Alemanha)

5 Vancouver (Canadá)

7 Frankfurt (Alemanha)

8 Genebra (Suíça)

9 Berna (Suíça)

10 Copenhague (Dinamarca)

Fonte: Yahoo

29/11/2011

Estudante processa Facebook por armazenar toda sua vida na rede

Max Schremsque estuda direito na Áustria, resolveu processar o Facebook pelo armazenamento de seus dados. Ele descobriu que a rede social não excluía as mensagens deletadas por ele em seu perfil.

Sim, eu também tenho facebook. Claro que conto para o mínimo de pessoas possível, porque minha intenção é ficar mais perto dos meus familiares — o que na verdade não é lá muito verdade. :) E acho que o facebook é, sim, uma plataforma mentirosa e extremamente invasiva. A troco de quê querem ter tantas informações a nosso respeito? Por que não deletam o que prometem deletar? Por que não excluem o que prometem excluir? Por que ficam mudando as regras de privacidade o tempo todo? Por que sugerem propagandas e pessoas idiotas o tempo todo? É cansativo. Acho que uma hora dessas ele despenca, como despencou o Orkut.

Tags:
29/11/2011

Amanhecer

O filme “Amanhecer – Parte 1”, a saga vampiresca mais chata do universo, está em 1º lugar nas bilheterias americanas e do Reino Unido. Já arrecadou a verbinha de US$ 62 milhões num simples feriado e superou a estreia de “Os Muppets” — o que deveria ser uma tarefa muuuito difícil, né? Afe! Algumas notícias me fazem acreditar que vivo num planeta muito, muito, estranho.

29/11/2011

Belo Monte

Para Edison Lobão [atual ministro de Minas e Energia], a resistência em relação as hidrelétricas brasileiras tem outra origem:

– Isto tem um pouco de inveja, porque o Brasil avança graças a Deus para o nosso destino. Caminhamos para ser a quarta ou a quinta economia do mundo e esta gente odeia esta ideia. Mas nós chegaremos lá!

Fonte: Yahoo

Não posso acreditar que brasileiros odeiem a ideia de que “chegaremos lá”. A não ser que esse lá seja o fundo do poço. Duvido muito que o foco esteja voltado para os índios ou para os trabalhadores da usina. Acho que a questão de Belo Monte vai além, tem muito mais a ver com o fato de estar na contramão da história. Todo mundo buscando fontes alternativas de energia e o Brasil andando pra trás, insistindo em fazer o caminho inverso da sustentabilidade social e ambiental.