Brigadeiro bom

O teste de hoje deu muito certo. Fiquei bastante satisfeita com o resultado. Ficou com uma textura deliciosa, daquelas que eu achava meio impossível conseguir. Bom, preciso dizer que o chocolate meio amargo da Harald, pra MIM, tem um sabor horrível. Valha-me, Deus! Parece que eu já o havia comprado anteriormente e não era assim. Bom, não gostei. Farei até acabar o tabletão e depois parto para outros sabores acessíveis, tipo Nestlê, Garoto ou Hershey’s, que é bem gostosinho. Belgas e franceses não existem por aqui.
Deixa eu marcar logo a receita antes que me esqueça e nunca mais consiga fazer outro igual. Porque é isso que tenho feito: brigadeiros diferentes dia após dia. Tenho mania de mudar a receita no meio do caminho, às vezes de propósito e outras por puro esquecimento.

1 lata de leite moça — perdão, uma caixa com a mesma medida.
2 colheres de sopa de creme de leite Shefa (meio gelado, porque já tinha um aberto da experiência anterior) – gostei da textura dele
1 pitada —  e aí só Deus vai se lembrar do tanto e guiar minhas benditas mãos para uma nova receita — de farinha de trigo gelada (guardo farinha na geladeira)
1 quadradinho da barra de chocolate (acredito que 100g)

Misturei muito bem o leite condensado, o creme e a pitada. Acrescentei o chocolate em pedaços e levei ao micro — meu velho e antigo micro — por 1 minuto. Tirei, mexi bastante até o chocolate derreter totalmente e voltei ao micro por mais 2 minutos. Misturei tudo muito bem novamente, porque ele começa a ficar parecendo sulflair, e voltei ao micro por mais 1 minuto e 55 segundos (1’55”). Tirei, misturei tudo muito, muito, muito bem, porque ele já estava bem aerado, deixei-o bem lisinho e coloquei num prato untado com margarina. Deixei esfriar por duas horas e enrolei, passando por paçoca, castanha de caju, café torrado e moído e leite em pó. Ficaram divinos.
Engraçado que eu só fazia brigadeiro de micro-ondas e comia às colheradas, de preguiça de enrolar, mesmo porque eu nunca conseguia dar o ponto. Agora, meu barato é enrolar os brigadeiros, passá-los pelos confeitos e vê-los lindinhos em suas forminhas. Como a gente vai ficando diferente! Interessante perceber que a vida me tornou mais paciente para algumas coisas.

Pra quem achou estranho o lance da farinha de trigo: ouvi uma culinarista dizer que usa a farinha para o brigadeiro não ficar açucarado e nem puxa-puxa. Nunca fiz um brigadeiro puxa-puxa na vida, mas açucarado já aconteceu, então… Só que coloquei uma quantidade bem inferior a que ela sugeriu e acho que tá de bom tamanho, porque só faço brigadeiro no micro-ondas. Sujar panelas e ficar com a barriga encostada no fogão não é comigo.

Update: Eu havia dito que nunca tinha feito um brigadeiro puxa-puxa e, até então, nunca mesmo. Só que nessa minha mania de testar várias receitas e misturar uma com outra e ver no que dá, fiz um puxa-puxa e não achei graça, não. O lance dele ficar puxa, no meu caso, foi ter colocado glucose e deixado tempo demais no micro-ondas. Deu pra comer, houve até quem achou a iguaria deliciosa, mas não. Pode até utilizar a glucose, pois já fiz várias receitas com ela, mas não pode deixar tempo demais no micro. Outra coisa: fiz brigadeiro com chocolate ao leite Hershey’s e não gostei muito, não; ficou superdoce. Ele pode ser utlizado nas trufas, mas, no brigadeiro, achei estranho. O chocolate meio amargo, no brigadeiro, deixa-o mais saboroso, mesmo sendo o — horroroso — do Harald. :)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: